23 de agosto de 2010

O tempo voa (e eu acho que não sou daqui)

Eu não tenho tanta idade assim (agora que cheguei na metade da casa dos 20), mas mesmo assim parece que durante um tempo vivi em outro planeta e me surpreendo a cada dia que passa com a minha nova ocupação.
Não pelo fato do que fazer, mas sim ONDE estar.

Na primeira semana estava querendo conhecer tudo e saber de tudo e não me atentei muito para as crianças: tinha vontade de abraçar tudo e decorar todos os nomes na mesma hora. Já queria estar à todo vapor fazendo tudo.. Impossível, óbvio, porque as pessoas não me conheciam e portanto não sabiam se poderiam confiar em mim e eu ainda me perdia nos corredores da grande escola.
Os dias foram passando e eu, mais calma, mas ainda atenta a tudo e a todos, comecei a prestar atenção nos alunos. A cada dia que passava eu os conhecia um pouco mais e os meus olhares atentos estavam mais direcionados para essa turminha que tem muito a aprender e ensinar.

Confesso que fiquei um tanto surpresa ao ver muitas crianças, ainda pequenas, com celulares nas mãos durante o recreio. Na hora foi um tanto quanto estranho já que eu tinha ganho o meu aparelho apenas quando entrei na faculdade. Tudo bem que isso talvez não fosse base.. mas mesmo assim a surpresa aconteceu sem que eu percebesse. Não talvez pelos celulares, mas pelos modelos que eu vi sendo carregados nas pequenas lancheiras: alguns com tv, outros com touch.. modelos que nem eu tenho (e como vão as coisas talvez demore a ter um...).



Passado alguns dias, ao chegar para mais um dia de trabalho avistei duas garotinhas, talvez não tivessem ainda 10 anos feitos, olhando para seus tênis. Achei normal, até que me aproximei  e pude escutar que uma questionava a outra sobre a marca do tênis; e detalhe, se era original mesmo!
Não foi fácil pra mim ouvir isso. O meu primeiro susto já havia passado, porém o de agora tinha superado o anterior. Continue meu passo firme até a minha sala onde pude me indignar em voz alta. Absurdo!


Mas o motivo desse post não se originou no celular ou nos tênis. O pivô dessa escrita foi a tal da calça boyfriend. Moda atual em que a garota usa as roupas do namorado, mais especificamente o jeans. Ou seja, ele fica mais solto no corpo e com um ar masculino, mais despojado. Alguns amam, outras odeiam. Eu prefiro ficar no grupo que não ama, não odeia, mas também não usa.
Bom, voltando a história: andando pelos corredores vi uma garota que deveria estar cursando a 3ª série, no máximo, perguntando para uma amiguinha "Você acha que eu fico bem com uma boyfriend?"

PARA TUDO! Que eu quero descer!

Ou eu estou muito fora da realidade, ou realmente as crianças estão ficando precoces. Isso me assusta muito, afinal de contas meu primeiro namorado foi aos 15 anos .. e firme.. com a aprovação dos meus pais. E eu já achava que tinha sido a pioneira para a minha época! Mas que nada... as meninas daqui já conversam sobre beijo e namorados com menos de 12 anos.

Posso estar muito errada, e não digo que não. Afinal sou de uma outra época não tão longe, mas que tinha outros costumes e outra educação. Não que isso seja ruim ou bom. Não sei. Só sei que tenho muito medo de ter filhos.. ainda mais agora sabendo que posso ser sogra ainda quando minha filha estiver no jardim.

Mundo à todo vapor. Mudanças constantes. Adaptação imediata.

Se eu vivi em outro planeta, por favor, eu quero voltar!


4 comentários:

Bianca Alonso disse...

Pâm, a gente viveu em outro planeta, sim rsrsrsrs
Hoje em dia uma criança de 12 anos está muuuuito mais adiantada que na nossa geração. Tenho uma prima dessa idade que me deixa no chinelo quando começa a falar de computador, aplicativos para cel e outros temas tecnológicos que eu nem conheço hahahahaha

Fabrih disse...

Pâm não lembro qual a marca do papel, mas se não me engano é My Little Shoebox, comprei na feira do ano passado.
Tenho algumas recortadas ainda, se quiser posso catar algumas pra vc.
Beijos.

Fabrih disse...

Pâm, achei...no site da mylittleshoebox tem.
è da coleção Little ladies - Summer Collection 2009.
Eu ADORO esta marca, sempre tem umas coisas bem fofas!!!
Beijos

by Rosi,scrapbooking disse...

OI Pâm, realmente as coisas assustam, é muita informação pra essa galerinha e muitos pais sem se dar conta que vidio game não é terapia e que sair e passear com seu filho é fundamental. Mas eu que já cheguei no enta fico assustada também. Miga vou estar na Midas dia 11/09 Ok.

bjus by Rosi